Burqas e nom só

A cantora libanesa Nancy Ajram

A cantora libanesa Nancy Ajram 

A recente polémica sobre as caricaturas de Maomé permitiu-me tirar várias conclusões. A mais importante é que a realidade nom é tam plana como nos pretendem fazer ver. É certo que muitos países de tradiçom muçulmana sofrem uma regressom integrista cujas primeiras vítimas som as próprias populações (por exemplo, as usuárias destas burqas que se podem comprar pola rede e pagar com Visa, MasterCard ou Paypal). Mas também há outras realidades que rara vez chegam a olhos ocidentais, suponho que pola sua capacidade para desestabilizar os nossos preconceitos cuidadosamente instilados.

Uma dessas realidades é o recente fenómeno do chóchi-pop em árabe, cujas máximas representantes som mulheres novas como Nancy Ajram (a Jennifer Lopez árabe), Haifa Wehbé ou Aline Khalaf. Podemos gostar ou nom da sua música, ou discutir sobre a imagem da mulher que projectam, mas seria o mesmo debate que podem suscitar tantas outras artistas ocidentais.

Estas desconhecidas em Ocidente enchem as salas de concerto de Marrocos, Síria ou Omam. Neste último sultanato, Haifa Wehbé juntou cerca de 200.000 pessoas (homens e mulheres) num concerto. Sobre uma populaçom total de 3 milhões de habitantes, é um sucesso que mesmo os líderes religiosos integristas invejariam.

One Trackback

  1. By Haifa Wehbe on Outubro 27, 2006 at 8:30 pm

    haifa wehbe

    I Googled for something completely different..but found your page and have to say thanks. nice read.

Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: