A gravata do meu avô

Hoje é um desses raros dias em que meu avô (82 anos) pom gravata. Eu já sei o motivo, mas pergunto-lhe igual para lhe dar a réplica: nom é polo dia santo, claro; é que se cumprem 75 anos da proclamaçom da República. Na fábrica de conservas onde trabalhava sua mãe (solteira) estabeleceu-se a jornada legal de oito horas e a paga subiu de dez reais a um peso (um aumento salarial do 100%!). Na escola, o mestre retirou o crucifixo do muro para colocar a efígie da Matrona, com o seu gorro frígio e a sua fé ilimitada no progresso. "Que bonita era!" exclama hoje meu avô, que a desejou com olhos pré-adolescentes:

Matrona da República
Era bonita, era. Voltará a ser?

One Comment

  1. Posted Abril 15, 2006 at 7:17 pm | Permalink

    era-che boa, era.

    O leom tem um aquel com Nick Nolte


Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: