“Muy nuestro”

A primeira vez que fum a Sevilha, os meus anfitriões levaram-me a um pub de ambiente étnico no bairro de Triana, onde as paredes estavam decoradas com imagens da virgem Macarena e os clientes começavam as suas manobras de engate bailando María del Monte. Nada diferente do Avante ou o Tarasca, se o pensamos bem. Creio recordar que o nome do local era Lo Nuestro, e suponho que lembei esta bizarra experiência nocturna ao saber que a Junta Eleitoral Central proibiu o slogan Muy nuestro na campanha institucional sobre o referendum do Estatuto andaluz:

Existem versões do anúncio protagonizadas por María Teresa Campos, por Jesús Hermida e polo porteiro de Aquí no hay quien viva (nom vou buscar agora como se chama), mas eu escolho sem duvidar a de Andy y Lucas porque gostei do jeito em que estes dous falam de “favorecer nuestra independencia”. Referem-se à independência económica dos jovens, é claro, mas eu nom me resisto a pensar que se trata de uma piscadela de olhos à mocidade independentista andaluza, que nom gosta mesmo do novo Estatuto:

Estes herdeiros ideológicos do meu admirado Blas Infante nom parecem estar muito longe, em termos estéticos, de colectivos análogos galegos. Talvez o mais chocante, aos nossos olhos cheios de preconceitos, seja o uso desacomplexado que estes meridionais fazem da música de Braveheart, algo que na Galiza seria visto como freaky mesmo por parte dos mais convictos celtistas.

E para finalizar com esta incursom polo áudio-visual estatutário andaluz, vou recomendar este vídeo dos secesionistas almerienses:

“En Almería no bailamos sevillanas, no comemos ‘pescaíto frito’, no salimos en el parte meteorológico de Canal Sur”. Esqueceu-lhes dizer que, na cançom dos Pogues, Francisco Vasques Garcia was welcome to Almeria, not to Andalusia.

E vendo o jogo que lhes dá aos andaluzes… nom dá um pouco de mágoa que nós nom vaiamos ter referendum sobre o novo Estatuto? Ainda que fosse para votar nom.

2 Comments

  1. Posted Janeiro 27, 2007 at 9:49 am | Permalink

    O_o

    Deveriam fazer vídeos pro-estatutinho com música dos Pixies:

    Girlie so groovy
    I want you to know
    Don’t know about you
    But I am un chien
    Andalusia
    I am un chien
    Andalusia
    I am un chien
    Andalusia

    Wanna grow
    Up to be
    Be a debaser

    Debaser!

  2. Posted Janeiro 29, 2007 at 9:18 pm | Permalink

    Impresionante a información audiovisual, especialmente a referida ó independentismo andaluz. Moitos complexiños caerían (xunto co imperio pequeno) cun pouco máis de información.
    Saúdos.


Publicar um Comentário

Required fields are marked *

*
*

%d bloggers like this: